quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Parabéns...


video

Fiz este vídeo para uma amiga. Era aniversário dela. Enfim, caso seja o seu aniversário, PARABÈNS!

Beijos e abraços.

domingo, 21 de agosto de 2011

Nas Perdizes...

video

Dia 27 de fevereiro de 2011, andando pelas ruas de Perdizes em São Paulo, num domingo de muita chuva.
O nome da música é "Breathe Me", da cantora Sia.

Beijos e abraços!

quinta-feira, 3 de março de 2011

"White Knuckles & Blue Moods"

video

Trailer do documentário "White Knuckles & Blue Moods" que fala sobre um dos maiores gênios da guitarra que nos deixou no dia 06 de fevereiro deste ano, Gary Moore.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Fazendo rock'n roll do seu carnaval


A guitarrista Marise Marra lançou recentemente seu mais novo álbum intitulado "Arrebatador". Conhecida no cenário musical nacional por ser uma grande guitarrista, a artista nos apresenta um trabalho expressivo, cheio de energia e adrenalina, aonde ela relata com muita clareza experiências de quem já provou dos mistérios do amor. Apesar do tema, não espere encontrar baladas melosas com refrões grudentos do tipo mela cueca. Marise Marra trata do assunto com muita inteligência, atitude e, claro, muito rock'n roll.
Para os amantes da guitarra, sejam eles estudantes ou excepcionais jogadores de Guitar Hero, "Arrebatador" não decepciona em nenhum momento. Marise Marra executa linhas de guitarra bem elaboradas, riffs dobrados e empolgantes na medida certa, além de esbanjar solos de guitarra bem construídos e nada repetitivos. Sem falar na sua precisão com os efeitos. A menina brinca com o cry baby a ponto de desconcertar qualquer marmanjo exibicionista.
Destaque para as músicas "Arrebatador", "Amarras", "Quando você era eu", "Fazendo Rock´n Roll do seu carnaval", "Vagalume" e "Flash", essa última, entre tantas linhas de guitarra, traz em sua introdução um riff que nos remete a uma certa donzenla de ferro. Aliás, vale advertir: se você estiver conduzindo seu possante, cuidado com o pé no acelerador ao som de "Arrebatador"!
A exceção da música "Amarras", Marise Marra é responsável pela gravação de todas as linhas de guitarra do álbum. Ela também é responsável pelas linhas de baixo - a exceção da música "Luta" -, pelos teclados e pelo violão de doze cordas em "Amarras". E, apesar de ter contado com a parceria de Willian Figueiredo e Cabeto Rocker, ela assina todas as letras do álbum. Além disso, Marise Marra foi quem comandou a produção desse seu segundo trabalho. Quanto a bateria, quem assume as baquetas é o baterista
Alan Marques.
Além de ser um ótimo trabalho, "Arrebatador" nos traz boas surpresas como a participação da cantora
Dadá Cyrino, que canta nas faixas "Luta" e "Everthing". O baixista Nenê marca boa presença na música "Luta" e o velho conhecido Luiz Carlini também participa tocando uma guitarra lap steel na música "Amarras". Aliás, esse Carlini tem boas histórias pra contar!
Para ouvir este trabalho, acesse
www.myspace.com/marisemarra. Para quem prefere comprar o cd, será uma ótima compra. Além das fotos e das letras, o encarte do cd conta com uma ótima arte gráfica assinada por Mex Guillen.

Maiores informações, acessem
http://www.marisemarra.com.br/
___________________________________________

Obrigado e lembre-se: não escute música apenas, deixe-se ser tocado por ela...

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

For Your Consideration


Para os amantes da música folk, aqui vai "For Your Consideration". Primeiro e único registro da cantora canadense Taylor Mitchell, este álbum é fruto de um mergulho particular feito pela própria cantora dentro da simplicidade dos seus sentimentos. Empunhando um violão folk e acompanhada por ótimos músicos, Taylor Mitchell traz canções com levadas agradabilíssimas e até mesmo canções dançantes como a própria faixa título. Entre belas canções folk, a cantora ainda nos presentea com uma linda releitura da música "Diamonds and Rust" que pertence a cantora Joan Baez e que já foi regravada pelo Judas Priest e pelo Blackmore's Night. Vale ressaltar que essa releitura de "Diamonds and Rust" não deixa a desejar em nenhum momento. Vale a pena conferir!
Nascida em Toronto, Taylor Mitchell morreu aos 19 anos de idade no dia 28 de outubro de 2009 enquanto fazia trilha no Cape Breton Highlands, bosque que fica na Nova Escócia, leste do Canadá. Na ocasião, a cantora estava sozinha quando foi atacada por coiotes. Taylor Mitchell foi encontrada ainda com vida por guardas florestais e lavada a um hospital, mas não resistiu aos graves ferimentos e morreu logo em seguida.
Com seu trabalho reconhecido pelo publico e bastante elogiada pela crítica, a cantora canadense começava a colher os frutos plantados pelo lançamento do seu primeiro trabalho e, mesmo com a agenda cheia, já planejava escrever algumas letras para seu próximo trabalho em estúdio.
O curioso é que, todas às vezes que falo sobre esta cantora, o sorriso debochado é a primeira reação das pessoas. As pessoas conseguem ver Taylor Mitchell como um motivo de piada. Talvez pela sua curta trajetória artística ou algo como se sua carreita artística não tivesse valido a pena. E, enquanto rascunhava este post, conversava com um amigo sobre o por que viemos ao mundo. Algo como, será que temos uma missão? Qual o sentido de estarmos aqui? Entre outras perguntas. Não chegamos a uma conclusão e nem quero estender esta prosa, mas acredito que, sendo uma missão ou não, temos que dar um sentido significativo à vida que temos. Não é justo ter o privilégio de viver e não valorizá-lo. Não sabemos o dia de amanhã.
Enfim, fiquem com "For Your Consideration". O belo trabalho de uma cantora que, apesar de ter tido uma carreira artística curta, soube dar um sentido significativo à sua vida através da música folk.
Para ouvir e saber mais sobre Taylor Mitchell, acesse os links abaixo:
_______________________________________________________________________
Obrigado e lembre-se: não escute música, sinta-a...

domingo, 26 de setembro de 2010

Lembranças de amor e loucuras

"Quando discutimos pela última vez, decidi sair de São Paulo e andar Brasil a fora sem um destino certo. Nossa relação estava se desgastando e precisávamos disso. Depois de andar por tantos lugares nos quais você jamais imginou, aqui estou, nas proximidades da pequena Santarém/PA. Fazendo o que, eu não sei. Ou talvez eu saiba, mas... Sentado dentro de um modesto barzinho bastante frequentado por ribeirinhos locais, atraídos não só pelo brega e pela cerveja mais gelada do mundo, mas principalmente pelas mulheres que fazem desse lugar um encanto.
O engraçado foi que, tanto tempo evitando pensar em você, foi que, pela primeira vez, não tive como evitar não pensar em você. Pois, acredite! Para a minha surpresa, eis que começa a tocar Ray Charles, Drow In My Own Tears - bom, nunca subestime as aparências e os lugares, as surpresas vêm de onde menos se espera!
Ouvindo Drow In My Own Tears com uma cerveja na mão, lembranças tomaram conta de mim naquela noite. Também pudera, não era só uma música. Tratava-se de Ray Charles, o cara que embalou nossa história de amor e loucuras. Ao chegar no quartinho no qual estava hospedado, as lembranças ficaram ainda mais intensas.
Nos conhecemos num bar chamado The Clock Rock Bar, que fica em Perdizes. Você estava com uma amiga. Dançavam, sorriam e bebiam com a maior felicidade do mundo. Você estava linda. Usando um vestido preto, pequenos brincos de brilhantes, batom vermelho e um sapato salto alto preto. Sua pele morena, seus olhos caramelados, sua boca carnuda, seu sorriso, seu olhar... E suas pernas? Enquanto você dançava, desejava beijar suas pernas enlouquecidamente.
Pouco antes de sairmos dali, você percebeu o quanto eu a observava e, ao som de I Bilieve My Soul, do Ray Charles, você se dispôs a dançar para mim como se não houvesse mais ninguém naquele lugar. Seu olhar e seu corpo cheio de sensualidade ao som de Ray Charles, e eu desejando beijar a sua boca molhada de cerveja e saciar meus desejos nesse seu corpo sedento de prazer. Não demorou muito e já estávamos dentro de um quarto de motel. Antes mesmo de tirarmos nossas roupas por completo e com você entrelaçando suas pernas na minha cintura e eu em pé apoiando seu corpo contra a parede, já estávamos transando, nos beijando loucamente, desejando um ao outro, você arranhando minhas costas e sussurrando o quanto queria me sentir naquela noite. Quando penetrei em você, levei minha mão até a sua nuca e puxei seus cabelos, você gemeu de prazer com um leve sorriso e cravou suas unhas em minhas costas. Você estava quente e molhada, cheia de tesão..."
___________________________________________________________

Mulheres, sem elas o mundo não teria sentido.

Beijos...